22 de jan de 2012

O dono do terreno do #Pinheirinho e mais noticias (fontes do twitter - tag #Pinheirinho e do facebook)

Quer saber mais sobre esse homem, veja no final do texto *




















Juiz que conduz a invasão de é irmão de Deputado Estadual do PSDB


Uma oficial de Justiça foi até a ocupação, por volta das 11h, entregar uma decisão do juiz federal de plantão Samuel de Castro Barbosa Melo, que suspende a ação. A ordem é direcionada aos comandos da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Guarda Municipal. Segundo a oficial, quem recebeu o documento foi o juiz estadual Rodrigo Capez, que acompanha a reintegração. Ainda de acordo com a oficial de Justiça, Capez disse que há um “conflito de competências” e que não vai acatar a ordem da Justiça Federal. Rodrigo Capez é irmão do Deputado Estadual pelo PSDB Fernando Capez.


Fonte: Site Virus Planetário

CAPEZ RECEBE HOMENAGEM DO IRMÃO JUIZ NA UNG copiado do site do deputado Fernando Capez (se apagar do site aqui esta)



“Um dos mais cultos e talentosos professores de Direito deste país”. Foi assim que o diretor do curso de Direito da UnG (Universidade de Guarulhos), Vicente de Paula Rodrigues Maggio, apresentou o palestrante Fernando Capez, na quinta-feira (10/8), durante a 19ª Semana Jurídica da entidade.


O Promotor de Justiça e candidato a deputado estadual protagonizou um emocionado encontro com seu irmão Rodrigo Capez, que é coordenador do curso de Direito da UnG e juiz da 4ª Vara Criminal de Guarulhos. O irmão Rodrigo referiu-se a Fernando como um exemplo de dedicação ao trabalho, aos estudos e à família.


“Não poderia haver caso mais típico de impedimento do que eu apresentando o meu irmão, de quem tenho tanto orgulho”, brincou o juiz Capez com seus alunos da UnG. “Sua trajetória é fruto de sua dedicação aos estudos, prova de que alcançar nossos objetivos depende apenas do nosso esforço pessoal. Eu me orgulho de ser seu irmão”, disse o juiz, emocionando o promotor.


Na sua palestra, Fernando Capez também elogiou o juiz e o professor Maggio pelo trabalho que vem desenvolvendo na UnG. O candidato falou sobre a importância do administrador público e a definição da sua função na Constituição Federal.


“O administrador público não é dono do cargo. É um inquilino que pode ser despejado”, ressaltou Fernando Capez. “Se o ato é imoral, é nulo. Se não for eficiente, é nulo. Se não for econômico, é nulo”, enfatizou sob aplauso dos alunos e professores presentes.


Estiveram ainda na palestra o reitor da UnG, Valmor Bolan e o presidente da OAB-Guarulhos (Ordem dos Advogados do Brasil) Airton Trevisan.


Fonte: Site do Deputado Estadual de Sao Paulo - Fernando Capez
-------------------------------------------------


DEPUTADO CAPEZ E O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA FAZEM ABERTURA DA SEMANA JURÍDICA DA PUC DE CAMPINAS 


Na foto: Deputado pelo PSDB de São Paulo (Fernando Capez) e a direita Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo, Fernando Grella Vieira.


Na noite desta segunda-feira, 22/9, o Deputado Fernando Capez e o Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo, Fernando Grella Vieira, fizeram a abertura da 51.ª Semana Jurídica da Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC). Capez proferiu a palestra O Direito Penal e Aspectos Controvertidos, que aconteceu no Auditório Cônego Haroldo Niero.


Além deles, compuseram a mesa o Presidente do Centro Acadêmico XVI de Abril, Diego José de Freitas, o Vice-Diretor da Faculdade de Direito da PUC-Campinas, o Prof. Marcelo Hilkner Altieri, a Presidente da OAB-Campinas, Tereza Dóro, e o Prof. Heitor Regina.


Na ocasião, Heitor Regina, ex-aluno e professor da instituição há 40 anos, recebeu uma homenagem pelos trabalhos prestados com dedicação e competência.


FONTE: Assessoria de Imprensa do Dep. Fernando Capez - 22.01.12
----------------------------------------------------

Terreno em disputa em São José dos Campos pertence a Naji Nahas

Imagem: Opiniaoweb - Na foto: Naj Nahas


O terreno de 1,3 milhão de metros quadrados que virou alvo de um confronto entre policiais e moradores da comunidade do Pinheirinho, em São José dos Campos, pertence à massa falida da empresa Selecta S/A, do empresário libanês Naji Nahas. A área foi ocupada por um grupo ligado ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra em 2004, passando a ser disputada na Justiça desde então.
Naji Nahas se notabilizou como investidor no Brasil desde que chegou ao País, na década de 1970. Em julho de 2008, foi preso em casa pela Polícia Federal durante a operação Satiagraha, que investigava desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro. Na mesma ação, também foram presos o empresário Daniel Dantas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta.
Nahas e Dantas foram acusados de comandar organizações que praticavam crimes no mercado financeiro. Em maio de 2011, a Operação Satiagraha foi declarada nula, por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), tornando inválidas todas as provas obtidas pela PF.


Fonte: Estadão 22.01.12

----------------------------------------------------



Leia mais 


Biografia do Polêmico Investidor Naji Nahas

* Sugestao de leitura por fontes no twitter e facebook, espalharam pela hashtag #Pinheirinho - Quem é Naji Nahas para a justiça.

----------------------------------------------------


Copiem e divulguem em sites e blogs (todas as matérias e fotos foram copiadas, caso as fontes sejam apagadas)

3 comentários:

Márcia Brasileira disse...

Precisamos combater o Fascismo em São Paulo. Nós divulgamos, participamos de passeatas, movimentos, etc, mas os tucanos passam por cima de qualquer um: Cidadão, Criança, Grávida, Idosos, Ministério Público, OAB, deputado, vereador etc. Vejo isso como um duro golpe de DITADURA EM SÃO PAULO 2012, pra quem vamos pedir ajuda, se nem as principais defesas jurídicas eles respeitam. Precisamos fazer algo urgente, talvez em nível internacional, porque eu não acredito no STF, que tem influencia na midia e com a direita. Talvez um ato revolucionário! Pinheirinho pede socorro, precisamos de socorro, todos os Paulistas. Algum blogueiro disse que o terreno pertence ao NAJ Nahas

Márcia Brasileira disse...

Pedir ajuda e divulgar fora do Brasil. Chamar a atenção da mídia internacional. Porque a globo e todo o lixo da nossa mídia só divulga quando a repercussão e grande fora do pais, pois assim a nossa mídia perde credibilidade. Seus leitores e expectadores passam a buscar informação com a mídia estrangeira. Ai neste caso os patrocinadores investem menos na nossa mídia. Logo, os patrocínios da grande mídia terá olhos para a blogosfera. Precisamos fortalecer os Blogs e as redes sociais, pois estes sim tem feito um trabalho de cidadania e ética com a noticia. Divulguem muito. Em seus blogs e nas redes, vamos revolucionar agora.

Xad Camomila disse...

Além disso, Fernando Capez é um doutrinador famoso do Direito Penal (muitos livros!). Como Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo, ele e o Carlos Sampaio, ambos do PSDB, representam (muito bem, diga-se), os interesses do MPSP na Assembléia Legislativa.

Só tem um DETALHE:

No caso Pinheirinho, parece haver um conflito de competência entre Justiça Federal e Justiça Estadual. Em ÚLTIMA instância, caberia ao Supremo resolver quem é competente para decidir a questão. Ou não?

Logo, a liminar da Justiça Estadual NÃO poderia ter sido cumprida! Quando a Justiça Estadual diz uma coisa e a Federal diz outra, é necessário que um tribunal superior analise e decida quem tem competência para julgar o caso. Ou não?

E sabe por que o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF) suspendeu a ordem de reintegração de posse contra a comunidade de Pinheirinho? Porque a UNIÃO passou a integrar a ação.

E sabe de quem foi a decisão, em agravo de instrumento, impetrado pelos advogados dos moradores de Pinheirinho? Do desembargador Antonio Cedenho, da 5ª Turma do TRF, reconhecendo a União como parte do processo por conta do interesse do Governo Federal na área. Pois é. E agora?

Na prática, a decisão do desembargador no agravo revalida a liminar da juíza federal Roberta Monza Chiari, expedida no dia 17 de janeiro, que havia SUSPENDIDO a reintegração de posse determinada pela juíza da 6a. vara cível de SJC, Márcia Faria Mathey Loureiro. Nessa liminar, a juíza federal já havia reconhecido o interesse da União no caso, tendo citado, inclusive, um ofício do Ministério da Cidade pedindo adiamento da reintegração.

Pois é. E agora?

http://www.scmcampinas.blogspot.com/2012/01/da-serie-justica-em-transe-nota-da.html